É meu sobrenome.

Tivemos famílias tradicionais que influenciaram nossa cultura, nossas relações sociais, nossa indústria, nosso comércio e nosso desenvolvimento. Como praticamente todos os lugares do mundo. Seus nomes e sobrenomes batizaram ruas, praças, espaços culturais, entre outros. Em certos momentos, o sobrenome valia mais ou falava mais alto do que qualquer atributo.

Família unida, os Trentin já têm representante da nova geração.

Ernesto Trentin, por sua vez, batizou com seu sobrenome uma padaria no bairro Canudos. A mesma que hoje tem endereço na Mauricio Cardoso, uma das avenidas mais cultuadas de Novo Hamburgo. Saiu de São Francisco de Paula em 1978, veio para cá e trabalhou por 10 anos como vendedor externo da Johann Alimentos. Ali, fez amizade com um rapaz que vendia massas e biscoitos da Coroa, marca renomada da época.

A história da Trentin começa a se delinear num trágico Natal. Ernesto e os irmãos empregavam o tempo livre construindo uma casa nova para a família. “Morávamos numa meia-água, de duas pecinhas, no fundo do terreno. Já tínhamos uma filha, a Kelly. Naquele Natal, um vendaval varreu Canudos e derrubou a casa”, recorda a esposa, Zaida.

A boa exposição dos produtos tem como objetivo facilitar o atendimento para o cliente.

Sem dinheiro para reconstruir, Ernesto precisava arrumar urgente outra saída. Descobriu uma ação promocional de apartamentos sem entrada. Era o Residencial Mundo Novo. “Comprei um apartamento, vendi o terreno onde seria a casa. No mesmo período, colocaram para alugar um peça onde funcionava um mercadinho. Com o dinheiro do terreno, conseguimos montar um botequinho lá”, orgulha-se. A veia empreendedora é uma característica do pai, afirma a filha Franciele. 

É Negócio? Confira
Jorge Trenz
Alugado o ponto, precisava abastecê-lo. Conta que foi direto falar com seu amigo: “- Estou abrindo um mercadinho e preciso que me forneça massas e biscoitos. Ele foi visitar o espaço e pensou: “- Esse cara não vai conseguir me pagar.” Mesmo assim, encheu a loja com seus produtos. “Foi assim que começou o nosso negócio”, diz.

Com trabalho, conseguiram mudar para um espaço maior, na outra esquina. Foi só então que Trentin se desligou do emprego. “A gente fez o mercado com padaria. Mas achei logo que aquilo lá era muito pouco. Ai tinha essa padaria aqui na Maurício, que era do meu cunhado. Ele tinha outras duas e não dava conta. Eu comprei a padaria dele, vendi o mercado para o meu irmão, tudo negociado sem dinheiro algum. Só na promessa.”

“Aqui se chamava 2001. Decidi mudar o nome… trazer o meu Trentin de Canudos para cá. Quando estavam mudando a placa, uma senhora chegou e disse:

“- Mas que nome é esse aí? Isso é nome de padaria?” Respondi a ela: “- Trentin, senhora. Trentin é nome. É meu  sobrenome.”

Trentin Maurício Cardoso: localização privilegiada e ambiente pensado para o seu público-alvo.

A filha Franciele diz que o pai é tão inquieto que quando estabilizou a Trentin da Mauricio já assumiu a Casa de Carnes Fronteira. A outra filha, Regina, que gerencia o negócio, emenda: “Era um mercado pequeno e ele resolveu renovar o ponto. Modificou toda a Casa de Carnes, reformou tudo e hoje já é referência. É um pronto socorro que tem tudo!”, diz ela.

Sob o olhar da família Trentin, Hamburgo Velho é um excelente lugar para empreender. Mas a falta de estacionamento complica um pouco nas redondezas de onde estão. Em compensação, acham que sobra calor humano e bons relacionamentos.

Fotos: Divulgação

 

5 thoughts on “É meu sobrenome.”

  1. Excelente negócio,para quem gosta pão quentinho,e outras mercadorias que são necessários para nosso dia dia, parabéns a família Trento, continuem esse
    Atendimento ótimo.

  2. Excelente local para abastecer a geladeira com produtos de alta qualidade ou simplesmente tomar um delicioso café. Parabéns família, muito sucesso.
    O sonho de nossos antepassados imigrantes de “fazer a América” foi realizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *