Eles têm um palácio na cidade e a loja de música mais antiga do país.

“Naqueles tempos estacionavam os bondes ao lado das bancas. Onde agora é a pracinha tinha um chafariz e nele, lavavam as garrafas da fábrica de bebidas de meu pai, as gasosas”, conta Ariane Brusius. Ela é filha de Albano Brusius e irmã de Alexandre, o parceiro com quem toca o negócio da família.

A loja conta com espaços amplos e setorizados.

O pai, Albano, conhecido antigamente por todos como Professor Vanzetti, era homem de negócios nato. Natural de Taquara, sempre esteve envolvido com a comercialização de alguma coisa. Vendia carvão e teve a fábrica de bebidas antes de adquirir no bairro Rio Branco, a loja de instrumentos musicais que é a mais antiga do Brasil! O Palácio da Música.

É Negócio? Confira
Jorge Trenz
 O Palácio pertenceu, inicialmente, ao Arno Bohn, da fábrica de Órgãos Eletrônicos e ao Breno Blum. Depois de um período o negócio foi encerrado e os instrumentos que não tinham sido vendidos foram guardados em um depósito “O Palácio da Música existe por causa de uma troca que meu pai fez com o seu Arno”, diz Ariane.

Certo dia o professor, que era proprietário de um carro Modelo A, deu carona para o seu Arno, coisa comum na Novo Hamburgo daqueles tempos em que o automóvel não era tão comum assim. Conversa vai, conversa vem, aos trancos e solavancos estrada afora, resolveram negociar. O Modelo A e os instrumentos do depósito trocaram de mãos.

Assim, começou uma linda história de empreendedorismo. 30 anos se passaram e a família Brusius, liderando o Palácio da Música, atraiu clientes de Novo Hamburgo, da região e de Porto Alegre. Foram três décadas com a loja funcionando em frente à antiga rodoviária. O local era de fácil acesso para os músicos e interessados e ganhou fama pelo repertório de instrumentos e acessórios que oferecia.

A equipe de profissionais faz do atendimento um dos grandes diferenciais.

Depois, mudou-se para a esquina do Shopping. “Nós fomos para lá antes de começarem a construí-lo. Ficamos 21 anos naquele endereço e agora estamos há 6 anos aqui na Cinco de Abril”, diz Ariane. Ela e o Alexandre ficaram sabendo que são os mais longevos do ramo no Brasil a pouquíssimo tempo, apesar dos 57 anos em cena. ”

“Nós não sabíamos, ganhamos esse prêmio em São Paulo no ano passado. A Tagima (empresa de instrumentos musicais) nos convidou para o encontro anual promovido por eles com parceiros e uns 500 lojistas do Brasil. No evento, eles fizeram uma surpresa e anunciaram o Palácio da Música como a loja mais antiga em funcionamento no Brasil.”

O cenário mudou. Atualmente, muitas pessoas usam a música para se completar. Nas suas 24 horas do dia a dia, querem ter algo que lhes acalme, como uma dança, aprender uma língua nova, fazer uma viagem… E muitos querem tocar um instrumento, não necessariamente ser um profissional. “As pessoas encontram aqui uma loja com tradição, pessoal especializado para ajudar e orientar”, orgulha-se.

Músicos de várias regiões do estado prestigiaram o aniversário de 57 anos.

A família Brusius mudou o endereço do Palácio algumas vezes, mas nunca trocou de bairro. Ariane e Alexandre concordam que o bairro Rio Branco é bom para trabalhar. Nas palavras dela: “as coisas funcionam, é tudo muito próximo e tu consegue resolver tudo por aqui. Tem problemas de estacionamento, por isso eu gosto dessa coisa do ticket, quando a pessoa pode ficar 15/20 minutos. Senão o sujeito passa o dia inteiro com o carro estacionado e quem tem comércio, que precisa do giro fica prejudicado.

Fotos: Divulgação

 

 

 

4 thoughts on “Eles têm um palácio na cidade e a loja de música mais antiga do país.”

  1. Mais uma história interessante! Não fazia ideia de quão antigo era esse empreendimento. Parabéns a eles, por este feito e parabéns a ti, por nós revelar essa bela caminhada de sucesso!

  2. Te agradeço Jorge, por divulgar histórias como essa.Eu também não tinha conhecimento de quão antiga era essa empresa,o Palácio da Música de Novo Hamburgo.
    Parabens continue compartilhando com a gente!

  3. Isto só vem acrescentar cada vez mais o nosso conhecimento sobre Novo Hamburgo e história de pessoas que fazem a diferença, parabéns.

  4. Conheci um pouco da História dessa família generosa e do Vanzetti; que consta no livro “Futebol de N.Hamburgo e Outras Histórias”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *